O Tempo e o Homem

Por sábio que o homem seja,
O tempo tange.
È o tempo seguindo na frente
E o homem marchando atrás.
É o tempo fazendo coisas
Que o homem morre e não faz.

O tempo é muito forte
O homem é fraco demais
Entre o tempo e o homem
Existem coisas fatais
O tempo faz sem dizer
O homem diz e não faz.

Dizia Augusto dos Anjos
Ah muito tempo atrás
Só a passagem do tempo
Assombra o homem demais
Que o tempo vai em lugares
Que o homem morre e não vai.

O tempo é quem domina
Do amanhecer ao anoitecer
De acordo com o tempo
Tudo pode acontecer
Que este planeta terrestre
È ruim de se entender.

O tempo é empurrado
Pelo dia atrás do outro.
Ele pega um troncho,deixa certo
Pega o certo,deixa torto.
Pega um doente,deixa bom
Pega um bom,deixa morto.

O tempo é vaidoso
Disse sabe até os brancos
Ele pega um troncho,deixa certo
Pega um certo,deixa torto
Pega um cego,deixa sábio
Pega um sábio,deixa louco.

O tempo age certo
E ? s vezes ele age errado
Pega o ceco,deixa verde
Pega o verde,deixa tirado
Pega um pobre deixa rico.

Maria Bernadete